O consumo de produtos lácteos com baixo teor de gordura aumenta o risco de doença de Parkinson?

O consumo de pelo menos três porções de produtos lácteos com baixo teor de gordura por dia está associado a um maior risco de desenvolver a doença de Parkinson em comparação com o consumo de menos de uma porção por dia, de acordo com um grande estudo.Os resultados do estudo não mostram que os produtos lácteos causam a doença de Parkinson – eles apenas mostram uma associação.

“Nosso estudo é a maior análise de produtos lácteos e Parkinson até à data”, disse Katherine C. Hughes, ScD, da Harvard T.H. Chan Escola de Saúde Pública em Boston. “Os resultados evidenciam um risco aumentado modesto de Parkinson com maior consumo de produtos lácteos com baixo teor de gordura. Esses produtos lácteos, que são amplamente consumidos, poderiam ser um fator de risco modificável para a doença”.

Para o estudo, os pesquisadores analisaram aproximadamente 25 anos de dados em 80.736 mulheres matriculadas no Nurses ‘Health Study e 48.610 homens matriculados no Estudo de Acompanhamento de Profissionais de Saúde. Os participantes desses estudos completaram questionários de saúde a cada dois anos e questionários de dieta a cada quatro anos. Durante esse período, 1.036 pessoas desenvolveram Parkinson.

Os pesquisadores examinaram que tipos de lácteos cada pessoa consumia, incluindo leite, creme, queijo, iogurte, sorvete, manteiga, margarina. Eles então analisaram se o lácteo integral, estava associado a um risco de doença de Parkinson; Não houve associação. No entanto, aqueles que consumiram pelo menos três porções de lácteos com baixo teor de gordura por dia tiveram 34% de chance maior de desenvolver Parkinson do que pessoas que consumiam menos de uma porção por dia. Os pesquisadores também descobriram que, ao olhar especificamente para o consumo de leite desnatado e baixo teor de gordura, houve uma chance de 39% maior de desenvolver Parkinson para pessoas que consumiram mais de uma porção por dia em comparação com aqueles que consumiram menos de uma porção por semana. Comer sorvete ou iogurte congelado também estava ligado a um risco aumentado modesto.

Em uma meta-análise, analisando um grupo de estudos, os pesquisadores descobriram que a ingestão total de lácteos estava associada a um risco aumentado de doença de Parkinson.

As conclusões gerais desses estudos foram que o consumo freqüente de produtos lácteos desnatado foi associado a um modesto aumento do risco de doença de Parkinson.

É importante notar que o risco de desenvolver Parkinson ainda era muito baixo. Das 5.830 pessoas que consumiram pelo menos três porções por dia de lácteos com baixo teor de gordura no início do estudo, apenas 60 pessoas, ou 1 por cento, desenvolveram a doença durante o período de estudo. Em comparação, das 77.864 pessoas que consumiram menos de uma porção por dia de lácteos com baixo teor de gordura, 483 pessoas, ou 0,6 por cento, desenvolveram Parkinson.

“O consumo frequente de produtos lácteos com baixo teor de gordura foi associado a um risco aumentado modesto de doença de Parkinson”, disse Hughes.

Uma limitação do estudo foi que os primeiros sintomas de Parkinson podem ter afetado os comportamentos alimentares e as respostas ao questionário dos participantes do estudo.

Mais pesquisas são necessárias antes que as recomendações possam ser feitas sobre o consumo de produtos lácteos.

Fonte do relato:

Materiais fornecidos pela Academia Americana de Neurologia (AAN).